Level Up! O macaco caiu do galho

novembro 28, 2009 at 11:36 am 1 comentário

Level Up! é a seção do WarpZona onde temos a colaboração de nossos leitores, que passam a redatores. Dessa vez, o amigo João Carioca (não sei se é primo do Zé…), do Baú do Videogame relembra da história de sucesso do gorilão da Nintendo, ao mesmo tempo que pergunta o que a empresa reserva para o personagem. Lembrando que qualquer leitor pode participar dessa seção: basta enviar um texto através dos comentários ou diretamente para warpzona@gmail.com

O macaco caiu do galho

por João Carioca

Embora tenha estreado no mesmo jogo que Mario, Donkey Kong é mais velho que o encanador. O título no qual apareceu pela primeira vez leva o seu nome e o heróis que tentava resgatar Pauline nem mesmo tinha o nome do principal mascote da Nintendo. Mesmo em segundo plano, o macacão chegou aos consoles, mesmo que só na geração 16 bits, mas começou fazendo barulho. Donkey Kong Country é considerado um dos melhores e mais bonitos jogos de plataforma do Super NES e abriu as portas para a carreira bem sucedida do gorila – só até o Gamecube.

Apesar de as continuações do título do Super NES – Donkey Kong Country 2 e Donkey Kong Country 3 – não terem DK como um personagem jogável, estão entre os melhores da bibilioteca do macacão. O melhor deles, entretanto, viria na passagem para as três dimensões. Donkey Kong 64 era tão bem feito, completo e divertido que gerou especulações sobre tomar o posto de The Legend of Zelda: Ocarina of Time como o melhor título para o console. Se não o fez, ficou muito próximo disso e marcou com louvor a entrada do gorila na nova geração. Mas DK64 também ficou marcado como o fim da participação da excelente Rare – produtora de Conker’s Bad Fur Day, Perfect Dark e Banjo Kazooie/Banjo Tooie – no desenvolvimento de seus jogos.

A infelicidade da Nintendo com o Gamecube frente ao Playstation 2 da Sony fez os personagens de Shigeru Miyamoto terem uma vida difícil, mas todos ganharam títulos de qualidade e conseguiram chegar à geração seguinte sustentando seu legado. Mario, como sempre, jamais deixou de ganhar títulos plataformas espetaculares e de estrelar diferentes modalidades esportivas. Link ganhou uma roupagem nova com Legend of Zelda: The Wind Waker e posteriormente teve sua mais épica aventura com Twilight Princess. Samus, que passou em branco pelo Nintendo 64, foi levada a um nível muito superior com Metroid Prime. Donkey Kong apareceu em Donkey Kong Jungle Beat, um jogo plataforma 2D como os anteriores, com alguns elementos novos e boa aceitação, principalmente por ter a inovação dos controles-bongôs desenvolvidos especialmente para esse título. Mas se DK64 marcou o ápice do macacão, o Donkey Kong do Gamecube marcou o fim da era de ouro do personagem.

Não fosse pelos remakes, pelas aparições nas corridas, festas e esportes de Mario e pelo estrondoso sucesso da série Super Smash Bros., Donkey Kong estaria esquecido na nova geração de consoles. No Wii, tem seu nome estampado em um jogo de corrida fraco, sem qualquer elemento plataforma, até irritante dado à tentativa de adaptar os movimentos do Wiimote aos comandos do jogo. No DS, continuou no 2D com Donkey Kong Jungle Climber, um jogo até que interessante devido à mecânica semelhante a DK: King of Swing, para o Gameboy Advance, mas ofuscado pelos games dos outros mascotes nintendistas – todos muito bons.

O detalhe é que até o DK64, os jogos foram produzidos pela Rare, enquanto o do Gamecube foi feito pela própria Nintendo. Todos os outros que tiveram o macacão como personagem principal desde então foram produzidos pela Paon Corporation, que não desenvolveu nenhum título de peso para nenhum console. E então Donkey Kong pode estar fadado ao esquecimento e viver de aparições em Mario Karts e remakes para o Virtual Console.

Os fãs imploram à Nintendo: retomem o próximo Donkey Kong – há dois anos não é lançado um jogo com ele como protagonista – nos moldes antigos. E se for para deixá-lo nas mãos de um estúdio independente, que o façam com algum de confiança. Emboras estejamos em um momento do desenvolvimento de jogos no qual o 3D e o realismo imperam como diretrizes, os jogos 2D ainda têm sua força e seu charme e guardam um potencial imenso a ser explorado. É só olhar para Wario Land: Shake It! e New Super Mario Bros. Wii e perceber que a simplicidade e o apego às raízes pode valer a pena. É bom lembrar que o que faz de um jogo um grande sucesso é a diversão que ele proporciona aliada à tradição que ele carrega, principalmente se estivermos falando de algum personagem de bagagem como Donkey Kong.


About these ads

Entry filed under: Level Up!. Tags: , .

Guy, Cody e Adon confirmados em Super Street Fighter IV! Level Up! Activision? Bleh!

1 comentário Add your own

  • 1. Rael  |  dezembro 6, 2009 às 9:54 pm

    Não apenas DK foi enterrado pela Big N. É só lembrar de Starfox e F-Zero.

    Resposta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


warpfeed

WarpStats

  • 515,729 hits

Warptwitter

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.


Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: