Primeira Impressão: Mirror Edge’s (DEMO)

novembro 1, 2008 at 12:38 pm 10 comentários

por Ryunoken

Como quase todo mundo sabe, saiu nessa quinta-feira na PSN a demo do jogo mais hypado da atualidade, Mirror’s Edge. Eu não joguei, mas minha filha de número dois joguei a demo e mostro aqui as minhas impressões.

Para quem mora na estação espacial, Mirror’s Edge conta a história de Daniele Suzuki Faith, que é uma Runner, guerrilheiros urbanos que combatem um governo que mantém a paz utilizando de meios que não deixam nada a desejar aos mais malignos ditadores. Daniele Suzuki Faith tem seus próprios motivos para se integrar aos Runners e combater essa triste realidade. Leia mais sobre essa Demo após o pulo.

Run, Faith, Run!

Run, Faith, Run!

O grande mote de Mirror’s Edge é a utilização dos movimentos do Parkour na ação do jogo, mas em primeira pessoa! Sim, você vai pular, rolar, bater e deslizar na visão da personagem. Quando você vê vídeos ou até mesmo durante o tutorial do jogo, você acha que essa jogabilidade é difícil, enjoativa e travada. Mas, felizmente, isso dura somente até você começar a jogar! O controle é intuitivo, fácil, e você vai estar executando as mais absurdas manobras com Daniele Suzuki Faith sem nem se dar conta. Sério, é surpreendente o quanto é bom o controle da personagem, e a impressão que eu tinha era totalmente contraria. Após você se acostumar com o tamanho da personagem (sério, por conta de outros jogos, no começo você quase sempre acaba pulando antes do que devia…) tudo fica mais fácil.

Os gráficos são bonitos e claros, muito claros. Muito claros mesmo. essa direção de arte foi adotada pois o autor queria realçar tudo o que fosse colorido no jogo, pois essas coisas coloridas espalhadas no cenário são as que você pode interagir.

Apesar de ter várias possibilidades de acessar seus objetivos, o caminho no geral é bastante linear. Ao apertar um botão especifico, Daniele Suzuki Faith mira seu foco para onde ela tem que ir, o que ajuda bastante. Um pequeno pontinho também te ajuda a localizar o centro da visão de Daniele Suzuki Faith, o que ajuda muito a diminuir a sensação de náusea que pode afetar alguns jogadores mais sensíveis.

Essa primeira fase é fácil, mas já mostra o clima frenético do jogo. A idéia é evitar o conflito, mas ao contrário de um Metal Gear onde o que vale é a furtividade, aqui você tem que fugir o tempo todo, sempre utilizando o ambiente a seu favor. Essa koreana chinesa japinha ganharia fácil algumas competições olímpicas.

Enfim, eu me apaixonei pelo que eu vi, e olha que eu tinha muito receio quanto a esse jogo. Tudo está muito bem polido e funcional, e eu já considero quebrar o porquinho por causa desse daqui.

E se você realmente estava na MIR, segue um vídeo pra ilustrar nosso review:


Anúncios

Entry filed under: DemoCracia, Warp Reviews. Tags: , , .

Top 5 – Personagens Principais Ousados Vídeo da abertura de Sonic Unleashed

10 Comentários Add your own

  • 1. Elias Rodrigues  |  novembro 1, 2008 às 1:48 pm

    Também gostei do game, só que achei os graficos muito, mas muito serrilhados mesmo. A Dice deveria aplicar um Anti Aliasing na versão do PS3 :/

    Responder
  • 2. Rafael "Barry" Ventura  |  novembro 1, 2008 às 2:34 pm

    Eu estou muito a fim mesmo de jogar esse jogo. É um dos poucos que me dá vontade de ter um console dessa geração.

    O lance do branco vs. cores espalhadas têm uma explicação muito legal: é como a Faith vê o mundo. O diretor de arte explicou que é mais ou menos como quando um designer treinado olha para algum produto impresso e site e logo vê o que poderia ser alterado ou o que está bom.

    Responder
  • 3. lgjOni  |  novembro 1, 2008 às 4:18 pm

    Muito bacana, também testei o Demo e é curto, mas atendeu minhas expectativas que eram bem positivas, deu pra ver que apesar de o “caminho” ser um só na fase, temos uma certa liberdade no jogo e em alguns momentos você pode mudar um pouco a rota, fazendo umas manobras diferentes! Parece que a DICE fez a lição de casa, e mostrou que pode entregar mais que um “Battlefield”, mesmo usando a mesma perspectiva em primeira pessoa! Agora é esperar pelo completo!

    Responder
  • 4. Luna Ishtar  |  novembro 1, 2008 às 4:28 pm

    Nossa depois de ver esse vídeo fiquei com vontade de jogar, amei a direção de arte e tem cara de é um jogão mesmo.

    Responder
  • 5. Kaka  |  novembro 2, 2008 às 2:11 am

    Le Parkour em primeira pessoa? Maygad. O jogo parece bacana, mas já vi que não é pra mim. :(

    Responder
  • 6. Robson França  |  novembro 2, 2008 às 9:25 pm

    Eu também joguei o demo, mas tenho uma opinião ligeiramente diferente. Abraços

    Responder
  • 7. Ryunoken  |  novembro 3, 2008 às 12:15 am

    Ué, Robson, demorou pra compartilhar com a gente!

    Responder
  • 8. Robson França  |  novembro 3, 2008 às 1:07 am

    Opa Ryunoken, eu coloquei um link pro meu blog com a minha opinião sobre o demo. Em síntese: é bem feito, mas estou preocupado com duas coisas: os controles não são lá tão intuitivos assim, principalmente por usar os “shoulder buttons”; por ser em primeira pessoa você tem que ir muito na fé. E isso pode irritar com o passar do tempo e com o passar das mortes. Abraços

    Responder
  • 9. Uehara  |  novembro 3, 2008 às 6:51 pm

    Cara, nunca tinha reparado nisso, mas realmente a Faith é igualzinha a Daniele Suzuki! Se fizerem filme de Mirror’s Edge, ela tem obrigação de fazer o papel principal!

    E o jogo… tem tudo pra ser um jogaço. Pena eu não ter onde jogar…

    Responder
  • 10. Moska  |  novembro 26, 2008 às 10:37 pm

    Terminei esse jogo aqui no meu PS3, é do cará-leo mesmo!

    Se vcs falassem um tiquinho mal desse game eu ia da porrada hahahaha!

    Já fizemos um preview dele no nosso videocast nr 11. (http://levelgamer.blogspot.com)

    Ouvi uns trouxas no meu trampo dizendo que é um jogo muito rápido e um monte nhenhénhé sem embasamento. Mas o jogo é reamente pra causar essa impressão, as fases são grandes mas você termina elas rapidinho com o controle intuitivo do game. Vc passa por coisas caminhos e obstáculos malukos numa velocidade impressinante e a sua adrenalina vai ao máximo! Só depois que vc passa por essas dificuldades é que tua cabeça para e pensa “POOOOORRRAA como eu fiz isso??????”

    Quem gosta de games de corrida vai se amarrar nesse game, porque depois de terminá-lo é habilitado o modo “time trial”, “speed trial” e outro (que não lembro o nome) e você pode comparar seus melhores tempos com um ranking mundial.

    Sem falar que a musica ficou do cará-leo, sou metaleiro mas tirei o chapéu!
    Vejam ai o clip da musica:

    http://tvuol.uol.com.br/permalink/?view/id=mirrors-edge-04023664C0B93326/user=3mk9h8436th5/date=2008-11-26&&list/type=user/name=Jogos/codProfile=3mk9h8436th5/

    Eu terminei Saporra e agora estou melhorando meus tempos em cada fase :D

    Abraço e AVANTE WARPZONERS

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


warpfeed

WarpStats

  • 560,524 hits

Warptwitter

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.


%d blogueiros gostam disto: