Mini-Review: Noby Noby Boy

fevereiro 24, 2009 at 2:50 pm 4 comentários

por Ryunoken

Eu tinha ficado muito irritado por pegar Noby Noby Boy ao ínves de algo mais, digamos, objetivo. Porém, dado o preço e a expectativa de surpresas, boas ou ruins, vou apostar no garoto minhoca. O vídeo abaixo te dá uma idéia claríssima da jogabilidade e dos objetivos do jogo:

Sacou? Nem você nem nínguem…

Você começa controlando o Noby Noby no planeta terra. Você pode estica-lo, arrastar as coisas, voar, comer as coisas e as pessoas (!), “descomer” as coisas e as pessoas (!!), o que, se não fosse em cartum, seria nojento. Alias, se você se esticar demais, você parte em pedaços. Mas basta sua parte da frente comer a de trás que tudo volta ao normal. De novo, temos sorte de tudo ser em cartum.

Todo o escopo do que você esticou enquanto jogava (é, é só isso; não há objetivos definidos a não ser, quem sabe, tocar o terror e apreciar a ótima física do jogo…) pode ser transmitido para a Girl, uma Noby Noby gigantesca que fica em órbita da terra. Conforme recebe esses dados, ela mesma se estica, alcançando novos planetas e consequentemente novas fases. No primeiro dia do jogo ela era apenas um amendoinzinho, e agora ela já alcançou a Lua. Todos os jogadores do mundo estão em suas costas, que funciona como um ranking de seus maiores colaboradores. Sim, é muito estranho:

A Lua difere um pouco da terra:  Novos habitantes, alguma deformação de terreno, novos objetos e gravidade um pouco mais baixa. No ritmo que está, logo logo a Girl chega a Marte… O que me faz pensar que quem comprar o jogo daqui a, digamos, seis meses, vai perder a grande graça do jogo, que é ir descobrindo aos poucos aonde a Girl vai chegar e que novidades vai trazer. Talvez seja esse o maior defeito desse jogo “diferente”.

Muitos troféus, possibilidade de captura e envio de vídeos diretamente ao Youtube também são atrativos desse game, além da sua atrativa bizarrice. Continuo esticando e esticando, e vamos ver até onde a Girl vai…

Anúncios

Entry filed under: Mundo Bizarro, Sol Nascente, Warp Reviews. Tags: , , , , , .

Sequestrador ameaça refém com uma faca e uma pistola… Light Phazer Boato de credibilidade: PSP2 já existe e é todo baseado em conteúdo por download

4 Comentários Add your own

  • 1. Intentor  |  fevereiro 24, 2009 às 3:20 pm

    Bizarro. Bizarro.

    Será que precisamos mesmo de uma diversão desse tipo?

    Hum…

    Responder
  • 2. maxi2099  |  fevereiro 24, 2009 às 5:28 pm

    Eu achei legal e a proposta tão maluca quanto a de Katamari.

    Responder
  • 3. Claudio Prandoni  |  fevereiro 24, 2009 às 5:57 pm

    Achei a proposta idiota, a execução contagiante. Desde que baixei todo dia faço questão de dedicar algumas, er… esticadas à Girl.

    Fico imaginando os outros planetas e as maluquices do tonto do Keita Takahashi.

    Aliás, continuo à procura do Príncipe de todos os Cosmos.

    Responder
  • 4. zitosilva  |  fevereiro 24, 2009 às 8:12 pm

    Acho que joguei Noby Noby Boy durante umas cinco horas e ainda não tenho a mínima idéia sobre o que o jogo trata… só sei que quero jogar de novo e de novo…

    Cada vez que parece que coisas mais bizarras não podem acontecer, elas acontecem… como engolir uma pessoa e um cachorro e… expelir uma mistura dos dois…

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


warpfeed

WarpStats

  • 561,062 hits

Warptwitter

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.


%d blogueiros gostam disto: