Batman Arkham Asylum – Análise da Demo (PC)

agosto 17, 2009 at 11:16 pm 2 comentários

por maxi

Finalmente, depois de anos e mais anos desde o lançamento de Batman & Robin para o Mega Drive, o morcego vai ganhar um jogo realmente bom. Testando duas vezes o demo da versão PC de Batman Arkham Asylum, já estamos aptos a colocar aqui nossas impressões.

Para começar, vamos falar da história. Após dar uma carona ao Coringa direto para o Asilo Arkham, Batman é barrado na entrada pelos policias que estavam com o comissário Gordon. Logo após, o palhaço do crime coloca em prática seu plano de controlar o estabelecimento junto de Arlequina (“bombada” em um nível nunca visto nas revistas até agora), que já estava solta lá dentro, golpeando os guardas e escapando para o interior da construção. Vários criminosos buchas-de-canhão (aqueles que só estão lá para apanhar do morcego) começam a ser libertados e você precisa fazer eles puxarem um ronco com alguns tapas enquanto o Coringa vai conversando com todos através dos megafones e telas do lugar e tirando sarro da sua cara. E, aliás, quando você morre ele aparece para fazer a mesma coisa, o que é engraçado no início mas começa a encher o saco depois de algum tempo. Como podem ver, nada especial no enredo, porém este serve como um ótimo pano de fundo para o resto do jogo.

Confira o resto da análise após o salto.

Agora vamos ao que interessa, a jogabilidade. Arkham Asylum é uma mistura de Devil May Cry, Tenchu e Mirror’s Edge. Você deve avançar pelo lugar se livrando dos criminosos da maneira mais conveniente possível. Os desarmados (pelo menos os que aparecem no demo) não costumam acertar você, e basta umas duas seqüências de golpes para que não se levantem mais. É bastante fácil mudar o alvo dos ataques corpo-a-corpo, e como Batman é ágil, eles não tem muita chance contra você. Os batrangs também ajudam um bocado, pois podem deixar inimigos tontos por algum tempo caso acertem algum ponto específico do corpo, embora seja difícil se acostumar a manejar eles, mesmo na visão em primeira pessoa.

A coisa muda completamente quando você encontra prisioneiros armados. A mira deles é absurda, e se uns três juntarem em você por uns 5 segundos pode se preparar para dar continue. Para eliminar os mesmos, entra em cena a segunda característica do jogo, a furtividade. Batman pode se esgueirar pelos cantos, se esconder no escuro, planar pelo cenário com sua capa ou “voar” de um ponto a outro com seu gancho. Com tudo isso, você ganha mais opções de ataque, como esperar que um inimigo se separe dos demais para eliminar ele, cair do céu com os dois pés na boca do mesmo ou até ficar de cabeça para baixo em uma gárgula a espera de que alguém passe por baixo para você pendurar o indivíduo amarrado nela, no melhor estilo Homem-Aranha. Ainda existe o auxílio do Modo Detetive, onde Batman ativa sua visão de raios-X para facilitar combates no escuro e saber a localização exata de cada pessoa no cenário, com direito a informações sobre o batimento cardíaco dos mesmos (se eles estão nervosos ou com medo de você, tendem a fazer ações mais estúpidas), diferenciação entre inimigos e reféns e detalhes sobre partes interagíveis do cenário. Aqueles que assistiram “O Cavaleiro das Trevas” terão uma idéia melhor desse modo. Já essas partes interagíveis terão um brilho característico que nos lembra Mirror’s Edge. Outra coisa legal é a parte sonora, cujas músicas não devem em nada e até nos lembram muito as dos dois últimos filmes do personagem, isso sem falar que os dubladores são os originais do desenho, então eles sabem o que estão fazendo.

Agora vamos ás coisas decepcionantes disso tudo. Os controles da versão de PC não nos permitem usar um joystick que não seja o do 360 (aliás, mesmo o do 360 só pode ser usado com uma configuração padrão). O bom e velho programa Joy2key quebra um galhão nesse caso, porém assim ficamos sem a opção da câmera seguir Batman por trás, e a mesma se torna um pesadelo em alguns momentos do combate. O controle manual dela ajuda, mas ainda não é suficiente. Vamos torcer para que na versão final eles deixem usar outros joysticks. Também senti falta de um botão para pular e de um movimento de “finalização” eficaz para Batman. O único que realmente presta é o já referido de suspender o pessoal pela corda, que depende de condições muito específicas para poder ser usado. Um enforcamento estilo Snake seria muito bem-vindo, principalmente contra inimigos armados. Outro problema é a inteligência artificial dos inimigos. Não que seja ruim, porém ela é apenas “passável”, já que possui alguns bugs que serão informados a seguir. Um deles ocorreu comigo na parte do corredor onde você se depara com armas de fogo pela primeira vez. Três prisioneiros esperam por você lá, sendo evitados passando pelo teto com o gancho. Já do outro lado, me escondi em uma quina de parede e saí rapidamente atirando um batrang em um deles. Após isso, os dois ainda de pé revidaram com uns tiros e eu voltei a me esconder atrás da parede, esperando que eles viessem atrás de mim para pegar-los de surpresa logo após a quina. Mas isso não aconteceu, porque eles simplesmente ficaram com tédio e se viraram para o outro lado, como se eu nunca tivesse atravessado o corredor.

Já outro, também interessante, foi quando eu tentei golpear um cara subindo uma escada. Não consegui, pois Batman colidiu contra o corrimão da mesma, e na hora eu pensei “Putz! Agora ele me viu!”. Mas também nada aconteceu nessa parte, porque ele não me viu e nem ouviu meus golpes, continuando a subir a escada calmamente, algo curioso uma vez que um simples batrang atirado contra a parede a vários metros de distância ou mesmo o barulho dos passos do morcego enquanto corre causam barulho suficiente para atrair a atenção dos presos. Mais uma vez nos resta esperar que isso seja arrumado até o final.

Bem, é isso. Essa é a experiência mais próxima de encarnar Batman que já tivemos até agora em jogos e foi muito satisfatória pelo demo. Estou seriamente tentado a comprar a versão final e recomendo a todos experimentar o jogo para tirar suas próprias impressões.

Para baixar o demo, vocês podem ir em: http://www.fileshack.com/file.x/14922/Batman:+Arkham+Asylum+Demo

Anúncios

Entry filed under: De Grátis!, DemoCracia, Previews. Tags: , , .

WarpReviews: The Legend of Zelda – Majora’s Mask | N64 PS3 Slim Confirmado na Gamescom !

2 Comentários Add your own

  • 1. Dante  |  agosto 23, 2009 às 2:58 pm

    Tbem recomendo esse game, se alguem ainda tem duvida é só baixar o demo, eu tinha alguns preconceitos com jogos de super herois mas esse é fantastico, um dos melhores jogos do ano… até agora o melhor XD

    Responder
  • 2. Rafael "Barry" Ventura  |  janeiro 5, 2010 às 12:08 pm

    Só agora que notei que você usa “interagíveis”, sendo que a palavra correta é “interativas”. =]

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


warpfeed

WarpStats

  • 560,405 hits

Warptwitter

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.


%d blogueiros gostam disto: