Warpreviews: The Hunter | PC

setembro 8, 2010 at 1:40 pm 4 comentários

por maxi

O que vocês pensariam se eu dissesse que o primeiro jogo que fez meu computador engasgar foi um jogo gratuito? Provavelmente diriam que está na hora de aposentar meu K6-II ou coisa parecida…

Mas não é este o caso. The Hunter é desenvolvido pelo mesmo pessoal que fez Just Cause, e por isso usa uma versão turbinada da incrível Avalanche Engine, que me fez tirar as configurações de sombras e filtros do “máximo” para o “médio-alto”, coisa que nem Resident Evil 5 precisou, por exemplo. E é esse realismo todo que deixa o jogo fascinante e, ao mesmo tempo, perturbador para pessoas que não conseguem distinguir bem que estão atirando em um monte de polígonos, e não em um animal de carne e osso.

Pois bem, The Hunter está sendo considerado pela mídia especializada em geral como o jogo de caça mais realista disponível no mercado, e não é só pelos gráficos. Tudo no jogo é bastante detalhado e condizente com eventuais situações parecidas em uma caçada real. Se você tentar jogar como um soldado de Counter Strike, achando que vai se dar bem ao sair correndo feito louco no meio do mato e dando headshots na cabeça de perus e antílopes vai se decepcionar, uma vez que apenas o simples “caminhar” do seu personagem já é suficiente para fazer os animais desaparecerem na floresta. O “correr”, na verdade, é um último recurso que você pode usar em campo aberto caso sentido pelos animais, para ainda tentar um último disparo antes deles se esconderem. Aliás, depois de correr seu personagem começa a suar e, com isso, fica muito mais fácil para os animais saberem se você está se aproximando ou não, principalmente se estiver contra o vento. Você também pode tentar se aproximar agachado, o que faz menos barulho do que se estivesse caminhando (independente de estar pisando em terra, capim, pedra ou outro tipo de terreno), ou mesmo rastejando, que dificulta enormemente sua locomoção mas ajuda a se camuflar em arbustos ou locais elevados.

Fatores naturais também estão presentes, como a passagem do tempo (você pode caçar das 5:00 até as 19:00), que pode ser desfavorável pela ausência da luz do sol dificultando sua visão mas também pode ser usada a seu favor, já que alguns animais escolhem horários específicos para descansarem. Também pode chover em seus passeios, atrapalhando em muito sua audição e campo de visão mas também fazendo o mesmo com os animais, além de diminuir o cheiro do seu corpo. A sorte também conta muito em cada sessão, pois pode acontecer de estar presente um animal que vai alavancar um maior score caso abatido, e as regras de pontuação reais são as mesmas para todos eles, como a quantidade de ramificações nos chifres de um veado e similaridade entre os dois lados ou o tamanho das presas de um porco selvagem. As fêmeas não costumam valer nenhum ponto, e as regras de ética na escolha das armas também são seguidas à risca, sendo proibido, por exemplo, abater um peru com rifles.

O nível de realismo também é uma faca de dois gumes, como dito na introdução da análise. Pessoas que não possuem paciência para jogar algo assim ou que não fazem muito bem a diferenciação de situações do jogo com outras reais não deveriam encarar The Hunter. Embora com o tempo você pegue a prática de matar com um único tiro na cabeça, sempre pode acontecer de você acertar outra parte do animal e fazer ele sair correndo ferido para nunca mais o ver em sua frente ou então encontra-lo um pouco depois no chão, morto ou incapaz de correr e observando você enquanto não acaba com seu sofrimento. Foi-se o tempo de Safari Hunter, onde os animais tomavam o tiro e iam embora enfaixados e de muleta.

Reparem também que em alguns casos é impossível para o jogador sentir o que está acontecendo, como o lado para que o vento está soprando sem observar a movimentação das plantas ou mesmo de onde veio um berro. Mas os produtores se preocuparam em suprir isso de outras maneiras, como o sistema de navegação que acompanha você, com um mapa da reserva que mostra onde você encontrou os últimos rastros dos animais que está seguindo, o quão “recente” eles estão, de onde veio algum rugido que você escutou ou características do misterioso ser (se é fêmea ou macho, quanto deve pesar, etc). Existe até um mini-game no sistema para o caso de ficar entediado enquanto espera a presa se aproximar escondido em algum local.

Os gráficos, como já falados, são embasbacantes e nos fazem pensar como seria um jogo de tiro mais normal rodando nessa engine. Porém, eventualmente encontramos um ou outro tilt como algumas árvores se materializando ou se movendo um pouco para os lados quando você se aproxima de um local. Uma vez também aconteceu uma situação estranha comigo, onde eu encontrei um peru congelado no ar no meio da floresta, como se estivesse fugindo. Como eu não possuía licença e nem armamento para caçar a ave tive de deixa-lo do jeito que estava, mas não sem antes bater uma foto com a moderna câmera presente no inventário.

O incrível peru que se congelou no ar.

Aliás, o único problema do jogo que realmente incomoda é sua limitação do modo gratuito. Você começa com um inventário limitado, mas ainda suficiente e com munição infinita para sua arma, e só tem licença para caçar veados (o jogo não deixa você atirar nos outros animais caso encontre eles). Para obter mais equipamentos e licenças você pode pagar diretamente ao site e comprar um pacote com os mesmos ou então pagar por um cadastro completo e também obter acesso a uma segunda reserva (os porcos e alces só são encontrados nela, e vai haver a inclusão do faisão daqui a pouco tempo). As licenças vencem com o tempo e precisam ser adquiridas de novo, mas as armas, munições e outros apetrechos continuam com você. Outro recurso é comprar o dinheiro do jogo e gasta-lo como bem entender. Embora saia tudo mais caro, esse dinheiro pode ser conseguido nas competições organizadas pelo site, que são difíceis de serem vencidas apenas com os equipamentos iniciais, mas não impossíveis. Inclusive elas são bastante regulares, sendo a principal uma que ocorre todo final de semana, para facilitar a vida dos jogadores.

Um outro detalhe que não chega a ser um problema grande é que você só pode jogar se tiver uma conexão fixa com a internet, pois o jogo faz update de seus dados e estatísticas em tempo real com o servidor onde está cadastrado seu perfil. Durante as já referidas competições, caso você consiga uma pontuação boa o suficiente para entrar no top 10 delas, no momento em que derruba sua presa e faz sua checagem com o sistema de navegação, todos os jogadores ativos recebem uma mensagem naquele mesmo instante do acontecimento. Também são registradas suas passagens de nível nos três atributos do jogo, que são a pontaria, a observação de animais e o rastreamento. Este último, por exemplo, permite uma melhor visualização de rastros e, quando atingido seu quinto nível, deixa você fazer a distinção entre o sexo da presa antes do contato visual, o que é uma mão na roda já que só os machos valem pontos.

[ CONCLUSÃO ]

Por fim, The Hunter é um jogo de respeito. Além de ser tecnicamente muito bom, não deixa que a violência fique banalizada igual em jogos como GTA ou Manhunt. Só acho a estratégia de comercialização do mesmo um pouco errada. Eu particularmente optaria por vende-lo em mídia física com um pouco mais de recursos que sua versão gratuita tem hoje, de modo que ainda poderia ser jogado caso o servidor saísse do ar eventualmente, e colocaria novos equipamentos, animais, áreas e licenças para se comprar on-line, assim como a participação das competições e o levantamento de seus dados.

horrível |  ruim | fraco | legal | [ BOM ] | excelente

Game: The Hunter
Plataforma: PC
Autor da análise: maxi2099
Estilo: FPS de caça
Desenvolvedora: Avalanche Studios
Produtora: Emote Games
Jogadores: 1
Quanto jogou: Cerca de 20 hora do jogo no modo gratuito.
Quer entender melhor nosso sistema de avaliação? Então clique aqui!
Vocês também podem se cadastrar no site oficial do jogo para baixar e experimentar a versão gratuita. Fiquem com um trailer a seguir:

Entry filed under: De Grátis!, Vídeo e Game, Warp Reviews. Tags: , , , .

Bangai-O HD: Missile Fury Agora vocês não precisam mais ver o filme de King of Fighters

4 Comentários Add your own

  • 1. Rafael "Barry" Ventura  |  setembro 8, 2010 às 6:15 pm

    Fiquei com vontade de experimentar. Será que é melhor do que Pangya? =P

    Responder
  • 2. jorge m.p ourelo  |  dezembro 19, 2010 às 8:24 pm

    ola gostava de ter este jogo mas já procurei em lojas de portugal e espanha e ñ encontro sabes onde posso encontrar ? se souberes da-me o nome da loja para eu poder encomendar obg jorge
    já agora agradecia q me respondesses para o meu mail
    xau e mais uma vez mt obg

    Responder
    • 3. maxi2099  |  dezembro 19, 2010 às 8:50 pm

      Não podemos responder por e-mail porque sua dúvida pode ser a dúvida de outras pessoas. Mas o jogo não é vendido em disco, você baixa ele gratuitamente no site oficial e pode pagar depois para ter diferentes tipos de conta e utilidades nele.
      Como eu falei no review, eu também gostaria que ele fosse lançado em DVD.

      Responder
  • 4. TNT  |  fevereiro 11, 2011 às 1:15 pm

    O simulador de caça theHunter ocupa uma posição de destaque neste mercado ao trazer uma experiência online extremamente realista, que incentiva a evolução de seus membros.
    O jogo coloca o usuário no coração de uma reserva feita especialmente para caçadores que desejam se aventurar em meio às matas e sentir a emoção de abater presas em seu ambiente natural.
    Entre as opções de caça, em theHunter, estão 4 espécies de cervos (whitetail, blacktail, muledeer e elk), 2 espécies de aves (turkey e faisão), além de coiotes e javalis. Estão sendo programados, ainda, o alce e o urso para breve.
    O caçador ainda conta com 4 bons mapas para achar seus troféus. Em 31/03/2011, estréia o novo mapa, com as características da região da Columbia Britânica, no Canadá.
    O jogo funciona de maneira integrada ao navegador, de modo que não basta instalar o game para jogar. Para entrar nele, é preciso acessar a página dos desenvolvedores. Baixe e instale o jogo normalmente, em seguida, visite a página do jogo e CRIE SEU CADASTRO para garantir seu acesso. Dentro da mesma página, efetue login e crie o perfil do seu personagem antes de sair à caça.

    Gráficos fantásticos, jogabilidade ímpar e cenários maravilhosos promovem a realidade suficiente para que o jogador se sinta em um ambiente de caça. O jogo ainda dá suporte aos sistemas de imersão TrackIr e Novint Falcon.

    Como detalhe final, à partir do segundo semestre de 2011, estará sendo desenvolvido o modo multiplayer.

    E, pra finalizar, temos uma comunidade muito ativa ( a quarta em acesso, atrás apenas dos EUA, Alemanha e França), com um fansite bem dinâmico, além de um manual e uma Wiki em Pt-BR.

    Comunidade: http://www.thehunter.com.br
    Manual: http://www.thehunter.com.br/2010/11/thehunter-guia-de-iniciacao-rapida.html
    Wiki: http://pt.thehunterwiki.com/wiki/index.php?title=P%C3%A1gina_principal

    Responder

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


warpfeed

WarpStats

  • 552,055 hits

Warptwitter

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.


%d blogueiros gostam disto: