Posts filed under ‘Entrevistas’

Divulgação: MTV Debate

por Ryunoken

Acontece nessa terça, dia 10 de Agosto de 2010, um MTV Debate especial para nós por dois motivos: Um é o assunto, “Games ainda são coisas de criança?”. O outro é um dos convidados, o nosso amigo André Martins, do site-parceiro “From Tattoine“, também conhecido pelo mundo e pelo campo de comentários pela sua alcunha Intentor. Eu aposto que, com a sagacidade do rapaz, teremos um debate interessantíssimo.

Isso, claro, se o Lobão não intervir demais com aquelas viagens dele…

Enfim, eis o texto original do site, que você pode ler no original nesse link:

O video game pode ser tão viciante quanto a cocaína. Quem afirma é o terapeuta inglês Steve Pope em um artigo recente que tem causado polêmica. Para ele, assim como o narcótico, os jogos provocariam mudanças no comportamento, distúrbios mentais e físicos.

Outros estudos revelam que pela primeira vez os jovens americanos passam mais tempo na intenet atrás de games, do que ocupados com seus e-mails e que obesidade e depressão estariam associados a jogadores compulsivos.

A má reputação não atinge o mundo dos negócios e hoje a indústria de games já supera as indústrias de cinema e música em faturamento. O mercado deve movimentar 68 bilhões de dólares em 2012.

O MTV Debate, que vai ao ar na próxima terça-feira, dia 10/08 vai discutir: Afinal, game não é mais brinquedo de criança?

10/08, terça-feira, às 22h30 – ao vivo
Reprises: quarta-feira às 01h30 e quinta-feira às 14h

O Warpzona pede a quem puder divulgar o programa, ou mandar mensagens a emissora comentando ou sugerindo coisas, que façam isso.

agosto 9, 2010 at 9:04 pm 1 comentário

É amanhã! Saiba mais sobre Video Games Metal, o evento gamer mais tr00 do Brasil!

por Kaka

O Ryunoken já deu a notícia. Agora é minha vez de falar sobre o evento mais tr00 da video game music – e deixar vocês com mais vontade de ir, eu espero!

Primeiro, vamos recapitular pra quem não está sabendo ainda: sábado agora, dia 21 de novembro, a partir das 17h, no Centro Comunitário da Universidade de Brasília, vai acontecer a primeira edição do Video Games Metal, show musical criado de gamers para gamers, onde as trilhas sonoras dos jogos mais famosos e queridos de todos os tempos serão interpretadas no ritmo do heavy metal.

Quando fiquei sabendo desse evento, há alguns meses, na hora pensei: “Hell, it’s about time!” O Brasil tem excelentes bandas de video game music. E show de video game music faz sucesso por aqui – o VGL, mesmo com a queda de qualidade nos últimos anos, que o diga. Somando dois + dois, o resultado que temos é que demorou pra alguém ter essa ideia de pegar as bandas de video game music brasileiras e fazer um show.

Tiago Battousai, criador, produtor executivo e condutor do Video Games Metal, sonhava em por essa ideia em prática há algum tempo: “A idéia surgiu em 2006. Antes mesmo de eu saber que existia o Video Games Live. Tive essa idéia quando comecei a colecionar músicas de bandas de game metal como MegaDriver, NESkimos, Minibosses, Powerglove e muitas outras. Por que não fazer um show com bandas de Game Metal? Farei! Criei coragem quando meus amigos fundaram a Rockband Game Music – tendo uma banda em Brasília facilitaria bastante.”

Ele poderia ter produzido um show apenas com a Rockband GM. Mas shows de uma banda só de video game music já aconteceram antes. O que ele queria mesmo era fazer algo maior, inédito – um grande evento, com estandes, campeonatos e, é claro, várias bandas de video game music tocando.

Encontrar gente pra tocar no evento foi fácil: “As bandas se empolgaram muito [com a ideia]! Todas elas!”, nos conta Tiago Battousai.  “Eu já tinha contato com as bandas fazia tempo. O Nino MegaDriver, eu o contactei pela primeira vez na época em que ele era o único da banda. Conseguir gente pra tocar foi fácil. A ForceField foi uma banda que nasceu somente para tocar no VGM”, completa.

Porém, nem tudo são flores. “A maior dificuldade é a financeira. Está tudo certo, pronto e planejado. Pagar as contas que é o difícil. Depender de venda de convites antecipados sendo que a maioria compra na véspera é complicado”, afirma Tiago.

E como nós, gamers, devemos entender isso?  Como diriam nossos parceiros do LevelGamer, “vamos lotar Saporra!” Tiago Battousai conta com a gente: “A expectativa é boa! A meta é lotar! A divulgação nas ruas começaram semana passada. Somente com divulgação da internet já foram vendidos mais de 200 ingressos. Agora que começa a vender em grande escala. Lembrando que os convites são limitados.” Não vamos decepcioná-lo, né?

Após o pulo: um pouco mais sobre as bandas que vão tocar, programação completa, locais de venda dos ingressos etc!

(mais…)

novembro 20, 2009 at 7:11 pm 1 comentário

Entrevista: Vintagenesis

por Ryunoken

O Warpzona traz pra você mais uma entrevista exclusiva! Pra você que é fã de gamemusic e sabe que a cena está crescendo no Brasil, com bandas como Megadriver e 8bits Instrumental e blogs como o Console Sonoro, especializado exclusivamente nesse segmento da música, trazemos essa entrevista com os amigos Cledson e Fernando, da Vintagenesis. No final da entrevista ainda tem um vídeo dos dois e o link para todos os trabalhos publicados pela dupla no Youtube.


Comentários do Warpzona em preto, entre parênteses.

Warpzona – Quantos anos tem, quais instrumentos vocês tocam e há quanto tempo?

Fernando: 28 anos. Toco uma Washburn Mercury Series e um violão de 30 anos. Na verdade, comecei a tocar violão e guitarra com 16 anos. Me empenhava mais no violão clássico, nunca fiz aula de guitarra. Há uns dois ou três anos retomei mais sério com a guitarra.

Cledson: Tenho 29 anos e toco guitarra faz uns 10 anos. Cheguei a mexer um pouco com teclado, mas acabei largando de lado. Toco numa Les Paul Shelter Sx GG1 e tenho uma Washburn Strato e um violão folk.


Warpzona – Como a paixão por música e a paixão por games começaram a virar uma coisa só?

Fernando: Realmente música e games eram duas práticas bem distintas. Antes, eu era mais viciado em games, não tinha muito acesso a instrumentos. Joguei Atari 2600, Nes, Mega e PC (este, até hoje). Sempre havia Video Game Musics (VGM) que gostávamos mais que os próprios jogos, mas a gente se unia pra tocar rock e blues “convencionais”. Desligava os equipamentos e ia jogar PC. Esta divisão música/jogos foi se diluindo com o tempo. Daí eu me lembro da gente tocando o tema da fase do Ken do Street Fighter II, com base feita em Guitar Pro (software de guitarra e etc). Durava uns oito minutos revezando entre base e solo. Aprendemos muito ai e passamos a gravar os vídeos (a Ken Stage foi gravada inúmeras vezes, a última acabou no Youtube). Hoje, raramente tocamos algo que não seja VGM nos ensaios.

Cledson: Eu sou louco por games desde sempre. E tenho várias fitas K7 com músicas de vários jogos que joguei (pra ouvir no Walkman). Fora os VHS com finais de jogos que eu zerava.

Mas então… Na época que comecei a mexer com teclado, eu tirava algumas músicas de alguns games. Mas nada sério. Mas a gente começou mesmo depois de um dia que o Fernando esteve lá em casa, e a gente tava fazendo um som e eu toquei um pedaço do tema do Ken (Street Fighter II) no meio de um solo e a gente começou a rir e ele falou algo tipo : “Pô…essa música é massa”. Mas a gente não sabia tocar. Dai no outro final de semana, a gente reuniu de novo e tocamos a música inteira. E depois no outro seguinte, a gente já estava pensando em outros jogos pra tirar as trilhas. E desde então começamos a fazer isso quase sempre. (mais…)

setembro 1, 2009 at 10:04 pm 11 comentários

Square quer mais dinheiro dos fãs para fazer a sequência de Chrono Trigger

por maxi

Durante a E3, mais especificamente na entrevista coletiva com o vice presidente da Square Enix Shinji Hashimoto sobre Front Mission Evolved, o pessoal do RPGsite soltou uma pergunta que não quer calar ao mesmo e recebeu uma resposta no mínimo interessante.

Acontece que eles perguntaram se a Square não poderia passar para desenvolvedores  externos uma outra franquia amada mas negligenciada como Front Mission. Hashimoto perguntou qual franquia eles tinham em mente e recebeu a resposta óbvia: Chrono Trigger.

“Porque todo mundo pergunta sobre Chrono Trigger?” ele riu. Nós falamos para ele que é uma série muito amada. “Isso não é o que as vendas me mostram!” ele respondeu.

“Se as pessoas querem uma sequência, elas deveriam comprar mais.”

Vale lembrar também que, recentemente, a Square enviou uma carta de desistência ao pessoal do Chrono Compendium, o maior site de fãs de Chrono Trigger, exigindo a eles que interrompessem e destruíssem todos os projetos de romhacks trabalhados pelo pessoal do site, que tentou, inutilmente, convencer a produtora que tudo não passava de simples trabalho de fãs e ficou com medo de levar o caso a justiça.

O link para a parte em questão da entrevista do RPGsite: http://www.rpgsite.net/news/342.html

junho 23, 2009 at 1:15 pm 6 comentários

Tradução oficial: entrevista com compositores da versão arranjada da trilha de Mega Man 9!

Por Barry Burton

No mês passado publicamos a tradução oficial da entrevista com Ippo Yamada, o compositor de Mega Man 9, feita originalmente por Jeriaska para o site Siliconera.

Agora, uma nova entrevista saiu, dessa vez na GameSetWatch, tratando do disco de músicas remixadas, e temos orgulho de anunciarmos a tradução oficial e simultânea!

Esta nova entrevista conta com uma breve introdução ao álbum de IPPO – que atuou como produtor do disco – e uma conversa com os músicos convidados: Ryo Kawakami, também da Inti Creates, e Akari Kaida, que trabalhou em Breath of Fire III, Luminous Arc, entre outros. Divirtam-se!

GameSetWatch: Obrigado por se juntar a nós nesta discussão sobre a música de Mega Man 9 original e arranjada. Você poderia nos falar um pouco sobre seu histórico como escritor de músicas para a série Mega Man?

Ryo Kawakami: Eu sou Ryo Kawakami. Comecei a trabalhar para a Inti Creates em Novembro do ano passado. Escrevi músicas para alguns jogos antes de me ingressar, incluindo Mega Man ZX e Mega Man ZX Advent. Recentemente compus as músicas para Mega Man 9.

Continue lendo após o pulo!

(mais…)

dezembro 1, 2008 at 7:29 pm 1 comentário

Tradução oficial da entrevista com criadores de The World Ends With You

Por Barry Burton

O site Gamasutra postou, há alguns dias, trechos publicados na revista Game Developer sobre The World Ends With You. Confiram a tradução integral concedida por eles para a WarpZona!

A última edição da irmã da Gamasutra, a revista Game Developer, inclui um postmortem escrito pelo criadores sobre o making of The World Ends With You, da Square Enix e Jupiter, o jogo de RPG 2D para Nintendo DS incomum ambientado no Japão moderno.

Estes trechos revelam como os dois estúdios por trás do projeto encararam os obstáculos dos designs iniciais, talvez ambiciosos demais, e no entanto obtiveram sucesso em criar uma nova propriedade intelectual – uma ocorrência um tanto incomum da Square Enix.

Continue lendo após o pulo!

(mais…)

outubro 25, 2008 at 6:27 pm 3 comentários

Tradução oficial da entrevista com Ippo Yamada, compositor de Mega Man 9

Por Barry Burton

É com muito orgulho que a WarpZona apresenta a vocês a tradução completa e oficial da entrevista com Ippo Yamada, postada originalmente na Siliconera.

Isso quer dizer que sim, a própria Capcom e o próprio Ippo deram seu crivo aprovando a tradução! O que, como não poderia deixar de ser, nos deixou muito felizes!

Tenho muito a agradecer ao Jeriaska, que teve todo o trabalho de fazer a ponte entre esses dois países tão distantes.

Confiram-na após o pulo.

(mais…)

outubro 16, 2008 at 1:46 pm 2 comentários

Posts antigos


warpfeed

WarpStats

  • 570.981 hits

Warptwitter

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.